Sobre o pálido ponto azul.

Sobre o pálido ponto azul.
"Nós podemos explicar o azul-pálido desse pequeno mundo que conhecemos muito bem. Se um cientista alienígena, recém-chegado às imediações de nosso Sistema Solar, poderia fidedignamente inferir oceanos, nuvens e uma atmosfera espessa, já não é tão certo. Netuno, por exemplo, é azul, mas por razões inteiramente diferentes. Desse ponto distante de observação, a Terra talvez não apresentasse nenhum interesse especial. Para nós, no entanto, ela é diferente. Olhem de novo para o ponto. É ali. É a nossa casa. Somos nós. Nesse ponto, todos aqueles que amamos, que conhecemos, de quem já ouvimos falar, todos os seres humanos que já existiram, vivem ou viveram as suas vidas. Toda a nossa mistura de alegria e sofrimento, todas as inúmeras religiões, ideologias e doutrinas econômicas, todos os caçadores e saqueadores, heróis e covardes, criadores e destruidores de civilizações, reis e camponeses, jovens casais apaixonados, pais e mães, todas as crianças, todos os inventores e exploradores, professores de moral, políticos corruptos, "superastros", "líderes supremos", todos os santos e pecadores da história de nossa espécie, ali - num grão de poeira suspenso num raio de sol. A Terra é um palco muito pequeno em uma imensa arena cósmica. Pensem nos rios de sangue derramados por todos os generais e imperadores para que, na glória do triunfo, pudessem ser os senhores momentâneos de uma fração desse ponto. Pensem nas crueldades infinitas cometidas pelos habitantes de um canto desse pixel contra os habitantes mal distinguíveis de algum outro canto, em seus freqüentes conflitos, em sua ânsia de recíproca destruição, em seus ódios ardentes. Nossas atitudes, nossa pretensa importância de que temos uma posição privilegiada no Universo, tudo isso é posto em dúvida por esse ponto de luz pálida. O nosso planeta é um pontinho solitário na grande escuridão cósmica circundante. Em nossa obscuridade, no meio de toda essa imensidão, não há nenhum indício de que, de algum outro mundo, virá socorro que nos salve de nós mesmos. (...)" Carl Sagan

sábado, 2 de dezembro de 2017

Uma noite de sábado de "namoradinha" com um belo, afortunado (muito além do "socialmente adequado") e interessantíssimo exemplar do sexo masculino!

Boa noite prezados leitores e prezadas leitoras!
Sobre os benefícios de ser solteiro e não estar num casamento morno e insosso, porque a "sociedade cobra": poder ter um encontro com quem deseja, regado a um bom vinho na noite de um belo sábado brasiliense!
Enfim, tive um encontro de duas horas e meia com um belo, simpático, educado e interessantíssimo homem nesta noite! Ele tem gatinhos, logo, chegou e já conquistou o coração de Zeus, que ficou todo "assanhado" fazendo "au" para ele...
Como ele parecia gostar, mostrei-lhe as mandalas que minha mamãe faz! Uma no corredor existente até o meu quarto e outra  nele. Ela usa pedras semi-preciosas de Soledade, interior do RS e, junto com minhas tias, tem uma loja na minha cidade natal, Passo Fundo.
Aparentemente ele achou "cômico" eu morar com minha mãe/ela comigo, mas ao longo das horas ficou claro que ela é, de fato, minha melhor amiga.
Hoje, porém eu percebi, que apesar de ter uma alma livre, eu sou meio "limitada", sofro de certa tensão para entrar no clima, quando fico frente a um homem com um perfil mais dominador ou decidido... Explico: ele me indagou sobre minha história e, ao mesmo tempo, me acarinhava e beijava. Eu não conseguia me soltar sexualmente, meu cérebro se direcionava para as palavras, dando-lhes uma interpretação "broxantemente" literal... Risos... 
Logo, resolvi lhe dizer que deveríamos suspender a conversa prévia ou concomitante ao sexo e, enfim, deixarmos o papo para depois, até porque (mas isso eu não disse) eu tinha lhe achado atraente (desde antes de hoje) e o beijo ótimo, logo, queria me "jogar" no sexo. 
E foi o que fizemos, logo, daí em diante, eu fiquei literalmente ligada, em todos os aspectos: orgástica e verbalmente falando! Me senti à vontade, me senti dele e me entreguei pelo decurso do tempo que sucedeu o seu delicioso oral e muitíssimo bom uso do meu óleo de bebê que estava no banheiro e que foi usado para deslizar sobre a minha pele, clitóris, ânus, enfim, corpo todo!
Uau!!!
Gozei muito em seus dedos, boca e, até mesmo, chupando-lhe! Gostei de sentir ele expressar prazer, gosto muito disso: saber se estou agradando, se está bom, do que o parceiro gosta, enfim!
Nós utilizamos cada minuto para o prazer e entrosamento, em que pese, depois da sessão de primeiros orgasmos que tive, eu tenha me sentido demasiado falante, quiçá como ele desejava no início, mas eu não pude lhe "dar"... 
Peguei castanhas de caju e amendoim para nós, porém logo fui tomar banho, vez que estava toda "lambuzada": de prazer à óleo de amêndoas. Ele estava relaxado, lindamente deitado. Conversamos bastante tempo, pude conhecer-lhe um pouco mais e, falar bastante. Após um tempo ele foi tomar uma ducha e sentou-se próximo a mim... Eu estava desejosa por mais dele, mas estava com certo receio, vez que ele estava bem relaxado e eu falando demais... Risos... Mas, ataquei-lhe e partimos para um 69 com ele sobre mim! Eu chupei-lhe períneo, saco, pênis e ele minha boceta toda, tendo usado o óleo que estava a seu alcance para me tocar, como antes, intensamente e me fazer gozar muito!
Pedi-lhe para me comer e, após colocar o preservativo, ele meteu na minha boceta, comigo de costas e, a meu pedido, no meu cuzinho. Eu gozei muito, principalmente com ele metendo em mim de quatro. Ele se exauriu, e deitamos satisfeitos. 
Conversamos um pouco mais e logo eu fui tomar uma ducha, a esta altura minha pele que vinha sendo cuidada com Bepantol Derma, resolveu começar a "descascar": suor, banho morno, toque, enfim! Valeu cada orgasmo, mas agora resta-me bronzear-me novamente! Muito triste quando a gente gostaria de ter nascido com cor de jambo, mas não nasceu...Risos... 
Em resumo: tive uma noite de sábado excelente que, confesso, desde o tempo de "mulher-de-família 'pra casar'- namoradinha- professora universitária 'decente'- advogada" eu não tinha: enfim, uma noite de "namorada" em pleno sábado! Magnífica, para resumir!
Bem, agora vou colocar uma foto que tirei enquanto aguardava o delicioso novo cliente e, logo, vou dormir o sono dos anjos!
Beijos de luz!


Nenhum comentário:

Postar um comentário