Sobre o pálido ponto azul.

Sobre o pálido ponto azul.
"Nós podemos explicar o azul-pálido desse pequeno mundo que conhecemos muito bem. Se um cientista alienígena, recém-chegado às imediações de nosso Sistema Solar, poderia fidedignamente inferir oceanos, nuvens e uma atmosfera espessa, já não é tão certo. Netuno, por exemplo, é azul, mas por razões inteiramente diferentes. Desse ponto distante de observação, a Terra talvez não apresentasse nenhum interesse especial. Para nós, no entanto, ela é diferente. Olhem de novo para o ponto. É ali. É a nossa casa. Somos nós. Nesse ponto, todos aqueles que amamos, que conhecemos, de quem já ouvimos falar, todos os seres humanos que já existiram, vivem ou viveram as suas vidas. Toda a nossa mistura de alegria e sofrimento, todas as inúmeras religiões, ideologias e doutrinas econômicas, todos os caçadores e saqueadores, heróis e covardes, criadores e destruidores de civilizações, reis e camponeses, jovens casais apaixonados, pais e mães, todas as crianças, todos os inventores e exploradores, professores de moral, políticos corruptos, "superastros", "líderes supremos", todos os santos e pecadores da história de nossa espécie, ali - num grão de poeira suspenso num raio de sol. A Terra é um palco muito pequeno em uma imensa arena cósmica. Pensem nos rios de sangue derramados por todos os generais e imperadores para que, na glória do triunfo, pudessem ser os senhores momentâneos de uma fração desse ponto. Pensem nas crueldades infinitas cometidas pelos habitantes de um canto desse pixel contra os habitantes mal distinguíveis de algum outro canto, em seus freqüentes conflitos, em sua ânsia de recíproca destruição, em seus ódios ardentes. Nossas atitudes, nossa pretensa importância de que temos uma posição privilegiada no Universo, tudo isso é posto em dúvida por esse ponto de luz pálida. O nosso planeta é um pontinho solitário na grande escuridão cósmica circundante. Em nossa obscuridade, no meio de toda essa imensidão, não há nenhum indício de que, de algum outro mundo, virá socorro que nos salve de nós mesmos. (...)" Carl Sagan

terça-feira, 28 de novembro de 2017

Uma hora com um querido, belíssimo e gostosíssimo novo cliente na tarde de terça-feira!

Boa noite gente bonita que me acompanha!
Estive ausente, não é mesmo?! Bem, não sem motivo: o sol do Rio de Janeiro me queimou bonitaço. Digo, "o sol" para não dizer que eu fui relapsa e negligente com meus cuidados com o corpo. Sabe aquela vontade de ficar bronzeada? Aquele amor por sol? Então, culpa deles!
O rosto, obviamente, eu cuido de forma exímia. Reaplico o protetor de fator 50 a cada hora, mas o corpo... Bem, o corpo eu não cuido tanto. Sorte que em janeiro estarei com minhas tias e mãe em Santa Catarina (BC e Florianópolis) e elas me cuidam muito bem!
("Filhinha da mamãe", né!? Eu sou! ... Risos... Já que papai fez uma linda filha que fez 5 aninhos há pouco, a mãe e as tias maternas me mimam!)
Bem, eu sai do "jejum" dos últimos dias em grandíssimo estilo hoje a tarde. Grande, lindo, charmoso, educado, lindo, muito lindo "estilo", eu diria!... Risos...
Um lindo homem que tentou agendar comigo ontem, mas eu estava mal por causa do sol, hoje conseguiu vir! Bonito na foto, mas muito mais lindo pessoalmente. 
Ele estava trabalhando e pediu para tomar uma ducha. Alcancei-lhe os cabides e ele foi para o banho, fechou a porta do banheiro e eu fiquei sentada pensando: "Nossa, esse cara deve beijar mal ou ser ruim de oral e tato ou mal dotado, porque do contrário é perfeito!"... Risos...
Nada como a vida para nos surpreender: o homem era excelente em tudo! Me fez gozar rapidamente com um oral magnífico que sucedeu a beijos deliciosos! Depois que eu comecei a gozar com o oral dele eu não parei mais. Nem sequer quando o chupei (uau, que pau!), pois ele passava o pé na minha boceta e eu seguia gozando!
Gozando muito, diga-se de passagem!
Disse que queria que ele me comesse inteira e peguei uma camisinha para ele colocar. Ele colocou e eu sentei nele... Gozava, fazia squirts intensos, tudo ao mesmo tempo! Foi assim comigo cavalgando naquele delicioso pau, depois com ele sobre mim e de lado. Não parei!
Obviamente eu não podia deixar de fazer anal com ele! Fizemos e eu gozei muito, molhei meus lençóis recém trocados!... Risos... Molhei sem dó! Ele terminou gozando.
Depois de alguns beijos e mais um notável carinho seguimos conversando! Papo igualmente delicioso: leve, humorado e inteligente! 
Mais tarde ele foi tomar banho, pois precisava ir. Eu fiquei feliz por ter começado a semana (efetivamente) de forma tão prazerosa! 
Hoje à noite tenho um encontro com um adorável cliente que, nas últimas vezes em que esteve em Brasília, foi "bate e volta" e não podemos nos ver, logo, irei ao seu encontro no hotel em que ficará. Enfim, comecei com um novo e magnífico cliente e terminarei está terça-feira com um cliente querido. 
Logo, tenho para lhes desejar uma semana tão boa quanto o início desta está sendo para mim! 
Beijos de luz!

Nenhum comentário:

Postar um comentário