Sobre o pálido ponto azul.

Sobre o pálido ponto azul.
"Nós podemos explicar o azul-pálido desse pequeno mundo que conhecemos muito bem. Se um cientista alienígena, recém-chegado às imediações de nosso Sistema Solar, poderia fidedignamente inferir oceanos, nuvens e uma atmosfera espessa, já não é tão certo. Netuno, por exemplo, é azul, mas por razões inteiramente diferentes. Desse ponto distante de observação, a Terra talvez não apresentasse nenhum interesse especial. Para nós, no entanto, ela é diferente. Olhem de novo para o ponto. É ali. É a nossa casa. Somos nós. Nesse ponto, todos aqueles que amamos, que conhecemos, de quem já ouvimos falar, todos os seres humanos que já existiram, vivem ou viveram as suas vidas. Toda a nossa mistura de alegria e sofrimento, todas as inúmeras religiões, ideologias e doutrinas econômicas, todos os caçadores e saqueadores, heróis e covardes, criadores e destruidores de civilizações, reis e camponeses, jovens casais apaixonados, pais e mães, todas as crianças, todos os inventores e exploradores, professores de moral, políticos corruptos, "superastros", "líderes supremos", todos os santos e pecadores da história de nossa espécie, ali - num grão de poeira suspenso num raio de sol. A Terra é um palco muito pequeno em uma imensa arena cósmica. Pensem nos rios de sangue derramados por todos os generais e imperadores para que, na glória do triunfo, pudessem ser os senhores momentâneos de uma fração desse ponto. Pensem nas crueldades infinitas cometidas pelos habitantes de um canto desse pixel contra os habitantes mal distinguíveis de algum outro canto, em seus freqüentes conflitos, em sua ânsia de recíproca destruição, em seus ódios ardentes. Nossas atitudes, nossa pretensa importância de que temos uma posição privilegiada no Universo, tudo isso é posto em dúvida por esse ponto de luz pálida. O nosso planeta é um pontinho solitário na grande escuridão cósmica circundante. Em nossa obscuridade, no meio de toda essa imensidão, não há nenhum indício de que, de algum outro mundo, virá socorro que nos salve de nós mesmos. (...)" Carl Sagan

quinta-feira, 13 de julho de 2017

Top 4 dos contatos mais idiotas dos primeiros 12 dias de julho!

Boa tarde caros leitores e leitoras!
Estou tendo uma ótima semana com minha amada tia aqui em Brasília!
Vários passeios, conversas produtivas e risadas! Quem me segue no Instagram (@claudemarchi2) também deve saber que estou exercitando bastante minhas habilidades culinárias, enfim, estou feliz!
Todavia, convenhamos que a tacanhez intelectual de alguns indivíduos continua sendo estarrecedora! 

Compartilho para vocês divertirem-se com a "desgraça" alheia!


1- 
"Uaaaaaauuuu um apartamento em Águas Claras! O menino tá sozinho! Noooooossssaaaa eu vou dar pra esse cara!"
Esse cidadão acha que mora num apartamento em Copacabana, de frente para o mar ou em Miami, sei lá!
Alguém precisa avisá-lo que luzes de prédios não encantam ninguém com um pouco de bom gosto. 

2- 

Acima um contato, abaixo a parte inicial do meu anúncio onde, acerca de 25 dias, solicitei a inserção do valor para evitar contatos bestiais. Enfim, está ali o cachê, antes da descrição e fotos. 

Realmente, o brasileiro médio tem sérios "problemas" com a boa e velha leitura! Impossível eu agendar algo com este tipo de macho.

3- 

"Quanto você cobra?" -650,00 a hora. "Bah 'Seri'" -Obviamente sim. "Pq" (...) 
Misericórdia! Eu deveria ter dito que não tenho tesão em homens com déficit de cognição e possível retardamento mental.

4-
Eu nem sei porque eu fui responder um cara que salvou o próprio nome como "Só Preçaõ" no WhatsApp!

(...)

Deu, tá na hora desta semana terminar, já que alguns homens continuam  incapazes de ler um anúncio e acessar o site www.claudiademarchi.com.br para verem o nível intelectual e a alta seletividade da acompanhante que contatam!

Beijos de luz!

Nenhum comentário:

Postar um comentário