Sobre o pálido ponto azul.

Sobre o pálido ponto azul.
"Nós podemos explicar o azul-pálido desse pequeno mundo que conhecemos muito bem. Se um cientista alienígena, recém-chegado às imediações de nosso Sistema Solar, poderia fidedignamente inferir oceanos, nuvens e uma atmosfera espessa, já não é tão certo. Netuno, por exemplo, é azul, mas por razões inteiramente diferentes. Desse ponto distante de observação, a Terra talvez não apresentasse nenhum interesse especial. Para nós, no entanto, ela é diferente. Olhem de novo para o ponto. É ali. É a nossa casa. Somos nós. Nesse ponto, todos aqueles que amamos, que conhecemos, de quem já ouvimos falar, todos os seres humanos que já existiram, vivem ou viveram as suas vidas. Toda a nossa mistura de alegria e sofrimento, todas as inúmeras religiões, ideologias e doutrinas econômicas, todos os caçadores e saqueadores, heróis e covardes, criadores e destruidores de civilizações, reis e camponeses, jovens casais apaixonados, pais e mães, todas as crianças, todos os inventores e exploradores, professores de moral, políticos corruptos, "superastros", "líderes supremos", todos os santos e pecadores da história de nossa espécie, ali - num grão de poeira suspenso num raio de sol. A Terra é um palco muito pequeno em uma imensa arena cósmica. Pensem nos rios de sangue derramados por todos os generais e imperadores para que, na glória do triunfo, pudessem ser os senhores momentâneos de uma fração desse ponto. Pensem nas crueldades infinitas cometidas pelos habitantes de um canto desse pixel contra os habitantes mal distinguíveis de algum outro canto, em seus freqüentes conflitos, em sua ânsia de recíproca destruição, em seus ódios ardentes. Nossas atitudes, nossa pretensa importância de que temos uma posição privilegiada no Universo, tudo isso é posto em dúvida por esse ponto de luz pálida. O nosso planeta é um pontinho solitário na grande escuridão cósmica circundante. Em nossa obscuridade, no meio de toda essa imensidão, não há nenhum indício de que, de algum outro mundo, virá socorro que nos salve de nós mesmos. (...)" Carl Sagan

sexta-feira, 10 de fevereiro de 2017

Quinta-feira reencontro com um cliente gaúcho, incontáveis orgasmos e a frustração de ver "pessoas" sendo "pessoas" por aí!

Boa tarde gente linda!
Ontem foi dia de reencontrar um adorável cliente gaúcho!
Foi um encontro bombástico, em que pese não tenhamos ficado juntos a hora inteira, pois eu tinha um compromisso com alguns “amigos” e não gosto de ser impontual: ele se atrasou e combinamos de, no nosso próximo encontro, usar a meia hora que ele ficou de “crédito”!
Enfim, cheguei ao quarto do hotel em que ele estava e já nos beijamos com desejo, a seguir ele me ofereceu água com gás, pois sabe que eu gosto. Tomei uns goles e tornamos a nos beijar, ele abriu meu macacão, beijava minha boca e meus seios, tirou minha roupa e começou a me chupar!
Gozei muito na boca dele! Depois ele tirou a calça enquanto eu o beijava e ajudava-o a abrir os botões da camisa. Comecei a chupá-lo e ele propôs um 69, pois queria me sentir gozando mais na boca dele.
Fizemos, eu gozei muito, pois ele lambia o meu cu e o tocava também! Na sequencia ele colocou a camisinha e eu fiquei sobre ele! Fiz vários squirts de forma a molha-lo inteiro, gozei, gozei muito! Depois ele tirou a camisinha para me sentir chupando-o novamente.
Após, colocou outra e colocou o pau no meu cu que estava lambuzado do meu gozo e da saliva dele. Sentou em cima de mim, me fez jorrar e, depois, gozou metendo forte comigo de quatro!
Fui tomar um banho, arrumei-me e ele me deu um livro da Mia Couto que ele comprou para mim! Pretendo começar a lê-lo nos próximos dias! Nos despedimos, ambos com as pernas trêmulas e torcendo para que ele regresse logo para cá, depois eu sai e fui ao Loca como Tu Madre (bar daqui), encontrar meus “amigos”. Terminei chegando tarde em casa, pois fomos num Pub a seguir (tal de O´Rilley), motivo pelo qual só estou escrevendo agora.
Lá me senti bem mal, pois um pseudo casal de amigos do meu “amigo” fez questão de ignorar a minha presença. O cidadão, sem graça que “só” (!) colocou-se de costas pra mim várias vezes, a moça que não deve ter 30 anos, mas tem cara de 35, não interagia e o meu “amigo” esqueceu-se de mim e ficou conversando com o “casal” sem fazer questão de me inserir nos assuntos do trio.
Lá pelas tantas ele (meu “amigo”) convidou o antipático pseudo casal (chamo assim, pois o cara que se acha a última Coca-Cola do deserto, transa com aquela miserável e mais umas 30, segundo me consta) para ir conosco à Ilhéus no carnaval. Terminei, na hora, mentalmente, desistindo de fazer a viagem, chamei o Uber e vim pra casa com a realidade da sociedade hipócrita, imoral e indecente que acha que o que faço é indigno, mas não tem noção de respeito humano e de auto respeito, jogada na cara.
Certa vez meu personagem preferido, Dr. House disse: "Para que não o magoem, o melhor é fechar-se num calabouço e engolir a chave." Eu acho que evitar contato social é a melhor forma de não ser magoada e quanto mais eu conheço as pessoas, mais acabo tendo certeza disso. 
Não preciso conviver com pessoas assim, na verdade não preciso sequer conviver com pessoas!  Risos... Menos ainda hipócritas e preconceituosas. 
Bem, agora vou aguardar um cliente!

Beijos de luz!

2 comentários:

  1. Gostaria primeiramente de lhe cumprimentar por ser um "ser humano" adorável e de muita luz. Eu sou sua fã incondicional. Uma mulher de 31 anos, casada a 10 anos, evangélica e sua fã. Tenho certeza que vc não precisa do meu conselho (para não deixar se abater por pessoas tão medíocres), porém ainda assim gostaria de te dizer isso e enaltecer a pessoa maravilhosa que vc é. Vc me estimula a ser inteligente, a ter amor próprio, a me satisfazer e ter prazer de verdade. Fica aqui todo minha gratidão a sua força,coragem e mulher excepcional que é. Te respeito e te admiro muito. Sigo vc como se vc fosse novela.
    P.S: Tenho que para senão vão achar que sou lésbica. Rsrsrs. Adoro vc. Beijos de luz.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Juh! Bom dia! Que honra e alegria em ler tuas palavras! Muito, muito obrigada! Do fundo do coração, alegraste e iluminaste meu dia!!!! Tu, certamente, és uma mulher iluminada por Deus! Beijos de muita luz! (p.s.: não pareceste lésbica...kkkkk...).

      Excluir