Sobre o pálido ponto azul.

Sobre o pálido ponto azul.
"Nós podemos explicar o azul-pálido desse pequeno mundo que conhecemos muito bem. Se um cientista alienígena, recém-chegado às imediações de nosso Sistema Solar, poderia fidedignamente inferir oceanos, nuvens e uma atmosfera espessa, já não é tão certo. Netuno, por exemplo, é azul, mas por razões inteiramente diferentes. Desse ponto distante de observação, a Terra talvez não apresentasse nenhum interesse especial. Para nós, no entanto, ela é diferente. Olhem de novo para o ponto. É ali. É a nossa casa. Somos nós. Nesse ponto, todos aqueles que amamos, que conhecemos, de quem já ouvimos falar, todos os seres humanos que já existiram, vivem ou viveram as suas vidas. Toda a nossa mistura de alegria e sofrimento, todas as inúmeras religiões, ideologias e doutrinas econômicas, todos os caçadores e saqueadores, heróis e covardes, criadores e destruidores de civilizações, reis e camponeses, jovens casais apaixonados, pais e mães, todas as crianças, todos os inventores e exploradores, professores de moral, políticos corruptos, "superastros", "líderes supremos", todos os santos e pecadores da história de nossa espécie, ali - num grão de poeira suspenso num raio de sol. A Terra é um palco muito pequeno em uma imensa arena cósmica. Pensem nos rios de sangue derramados por todos os generais e imperadores para que, na glória do triunfo, pudessem ser os senhores momentâneos de uma fração desse ponto. Pensem nas crueldades infinitas cometidas pelos habitantes de um canto desse pixel contra os habitantes mal distinguíveis de algum outro canto, em seus freqüentes conflitos, em sua ânsia de recíproca destruição, em seus ódios ardentes. Nossas atitudes, nossa pretensa importância de que temos uma posição privilegiada no Universo, tudo isso é posto em dúvida por esse ponto de luz pálida. O nosso planeta é um pontinho solitário na grande escuridão cósmica circundante. Em nossa obscuridade, no meio de toda essa imensidão, não há nenhum indício de que, de algum outro mundo, virá socorro que nos salve de nós mesmos. (...)" Carl Sagan

domingo, 5 de fevereiro de 2017

Domingo de duas horas de sexo intenso e muitos beijos com um adorável cliente!

Boa noite gente linda!
Eis que chegou o dia internacional da preguiça, o bom e velho domingo!
Bem, ontem não trabalhei, hoje acordei com um machucado na boca causado pelo aparelho móvel que uso, lamentável! Dormindo devo ter apertado ou algo assim.
Todavia, um cliente que costumava vir aos finais de semana reapareceu, contei-lhe que em virtude do machucado não poderia haver finalização na boca, ele não se importou!
Chegou com saudades, abraçou-me forte! Nos beijamos bastante ao chegarmos no meu quarto, ele tirou meu vestido, começou a me masturbar e, como sempre fez, me chupou por muito, muito tempo! Gozei muitas vezes e quanto mais eu gozava, mais entusiasmado ele ficava! 
Chupei-o um pouco, mas como ele estava muito excitado, pediu uma pausa, então tornamos a nos beijar desvairadamente. 
Ele colocou a camisinha e me virou de costas! Comeu minha buceta de costas, depois de quatro. Pedi para ele comer meu cuzinho e ele colocou, a camisinha estava toda melada de tanto eu gozar, ele tocou minha buceta e, com os dedos, lubrificou meu cuzinho!
Meteu alguns minutos, me fez fazer alguns squirts e, então, gozou!
Ficamos conversando e nos "atualizando" acerca do tempo em que estávamos sem nos ver vez que que ele viajou para fora do País nas férias (ele é solteiro).
Depois, tornou a me beijar e a me chupar, me masturbar e se lambuzar todo com meu gozo, me masturbava, colocava os dedos na minha boca, eu lambia e ele tornava a me masturbar. Foi assim até eu chupá-lo e, desta vez, fazer-lhe gozar nos meus seios! Jorrou nos meus peitos e um pouco no meu rosto.
Fui tomar uma ducha, voltei para o quarto, conversamos mais um pouco e, quando vimos, haviam se passado duas horas! 
Ele fez frente a mim uma TED que entra amanha, remeteu-me o comprovante (de regra ele faz isso) e foi para casa feliz e leve!
A seguir segui assistindo a série que comecei mais cedo The People V. O.J. Simpson: American Crime Story. Deixo a sugestão para quem ainda não assistiu, é bem interessante! 
Bem, vou descansar porque minha tarde amanha estará assoberbada com consulta ao dentista e uma passada na Delegacia da Mulher para entrega dos documentos contra o site que manteve um fórum feito por cidadãos odiosos que inventaram encontros comigo para me difamar (primeiro porque foram rejeitados e também porque me acham "cara"- para seus bolsos, claro) ainda em dezembro, todavia, fui procrastinando a ação. Agora vai!
Beijos de luz gente linda!

Nenhum comentário:

Postar um comentário