Sobre o pálido ponto azul.

Sobre o pálido ponto azul.
"Nós podemos explicar o azul-pálido desse pequeno mundo que conhecemos muito bem. Se um cientista alienígena, recém-chegado às imediações de nosso Sistema Solar, poderia fidedignamente inferir oceanos, nuvens e uma atmosfera espessa, já não é tão certo. Netuno, por exemplo, é azul, mas por razões inteiramente diferentes. Desse ponto distante de observação, a Terra talvez não apresentasse nenhum interesse especial. Para nós, no entanto, ela é diferente. Olhem de novo para o ponto. É ali. É a nossa casa. Somos nós. Nesse ponto, todos aqueles que amamos, que conhecemos, de quem já ouvimos falar, todos os seres humanos que já existiram, vivem ou viveram as suas vidas. Toda a nossa mistura de alegria e sofrimento, todas as inúmeras religiões, ideologias e doutrinas econômicas, todos os caçadores e saqueadores, heróis e covardes, criadores e destruidores de civilizações, reis e camponeses, jovens casais apaixonados, pais e mães, todas as crianças, todos os inventores e exploradores, professores de moral, políticos corruptos, "superastros", "líderes supremos", todos os santos e pecadores da história de nossa espécie, ali - num grão de poeira suspenso num raio de sol. A Terra é um palco muito pequeno em uma imensa arena cósmica. Pensem nos rios de sangue derramados por todos os generais e imperadores para que, na glória do triunfo, pudessem ser os senhores momentâneos de uma fração desse ponto. Pensem nas crueldades infinitas cometidas pelos habitantes de um canto desse pixel contra os habitantes mal distinguíveis de algum outro canto, em seus freqüentes conflitos, em sua ânsia de recíproca destruição, em seus ódios ardentes. Nossas atitudes, nossa pretensa importância de que temos uma posição privilegiada no Universo, tudo isso é posto em dúvida por esse ponto de luz pálida. O nosso planeta é um pontinho solitário na grande escuridão cósmica circundante. Em nossa obscuridade, no meio de toda essa imensidão, não há nenhum indício de que, de algum outro mundo, virá socorro que nos salve de nós mesmos. (...)" Carl Sagan

sexta-feira, 19 de janeiro de 2018

FOTOS DAS FÉRIAS EM SC!



A seguir algumas fotos que já postei em minhas redes sociais (Facebook e Instagram)! 
São fotos tiradas em Balneário Camboriú e Floripa, locais em que estive com minhas titias maternas e mamãe nos últimos 10 dias!






As fotos abaixo foram tiradas em Florianópolis na praia de Ponta das Canas onde eu e minha mãe ficamos do dia 15 ao dia 19/01!
Super recomendo o hotel Costa Norte (há outro em que fiquei em 2010 na praia de Ingleses)!
Eles tem um sistema de "meia pensão" (café da manhã e jantar inclusos na diária) sensacional! A comida é de excelente qualidade, assim como os profissionais que lá trabalham!
Como dizem: "#FICAADICA" do local, sobretudo para casais com filhos ou famílias com idosos! É sensacional o local com recreacionistas e profissionais habilitados, minha mãe amou.
Eu adoro praia de águas calmas e locais pouco badalados, logo, amei o lugar, já que Canasvieiras, Ingleses e, sobretudo, Jurerê (minha predileta da ilha) ficam muito lotadas nesta época do ano. (Eu gosto de ir até lá fora da "alta temporada", enfim!).



 Estes cães fofinhos cuidam da praia e não curtem os jet ski! Adore eles! Melhores "pessoas".
 Último drinque em Santa Catarina!
Quem me segue no Facebook ou no @claudemarchi3 já viu estas e outras fotos!
Siga-me também!
Outras novidades lhes conto ao longo dos dias!
Beijos de luz!

domingo, 7 de janeiro de 2018

Encerrando o domingo com um 69 divino e um cliente novo!

Boa noite gente linda!
Para encerrar a véspera da minha viagem para Balneário Camboriú, recebi, neste domingo à noite um excelente novo cliente.
Bonito, charmoso, educado, inteligente e com bastante senso de humor! Uma pessoa encantadora.
Me trouxe um vinho de presente que deixarei para tomar ao regressar, dia 19/01.
Nos beijamos ardentemente e viemos ao meu quarto. Ele desabotoou meu vestido e eu à sua bela camisa, colocou- me deitada e me chupou muitooooo gostoso. Chupava e me masturbava.
Disse-me que tudo que queria era me ver gozar daquele jeito, no rosto dele.
Então deitou-se e fizemos um 69 demorado e repleto de orgasmos. Chupei aquele pau grosso e grande até engoli-lo, lambi-o por inteiro, enquanto ele me tocava e chupava.
Terminamos ficando apenas no 69, pois logo ele gozou. Disse que nunca conheceu uma boca "tão gostosa" quanto a minha e, menos ainda, disse-me ele referindo-se à ela, "faminta".Depois nos estendemos num belo papo sobre mídia, manipulação e política, mas, logo ele teve que ir por razões profissionais.
Depois resolvi ler para descansar!
Bem, desejo-lhes um dia lindo e, caso eu não volte com relatos por aqui é porque não tive nenhum encontro até a noite de segunda-feira, quando embarco para Santa Catarina
Aliás, um cliente com quem costumo ficar duas horas sempre que vem à Brasília estará chegando amanhã, praticamente no momento do meu embarque. Fiquei triste, pois demos azar nesta oportunidade, mas não faltarão encontros com ele, pois nos damos muito bem. 
Beijos de luz!

quinta-feira, 4 de janeiro de 2018

Mais um encontro magnífico com o último cavalheiro com quem estive em 2017!

Boa tarde queridas pessoas do bem!
Tenho para lhes dizer que alguns dos meus ex tinham razão: eu sou mimada! Posso utilizar o selo Kátia cega para lhes dizer que "não está sendo fácil" não ter minha mami amigona me auxiliando em tudo! (Quem não gosta de humor negro, sorry!).
Bem, vejam a foto que tirei hoje por volta dar 15 horas:

Zero make, inclusive "zero" batom. Olheiras? Sim, temos. Ainda bem que eu não tive filhos, pois não é fácil cuidar de dois felinos que eu mesma mimei em excesso. Não é fácil descobrir-se com mania de limpeza: ontem, após chegar da casa do meu cliente Clark Kent (ele é igual a um dos atores que interpretou o papel há anos! Obviamente, não direi qual foi o ator) quase meia noite, já de camisola, resolvi tirar o lixo dos banheiros, da cozinha e da caixa de areia dos gatos e fui até a lixeira do andar (que fica à direita da minha porta). Fui sem robe, pois era quase 1h da madrugada e deduzi que ninguém estaria por perto. Adivinhem? Tinha um cidadão descendo as escadas. Me viu, disfarçou e seguiu seu rumo, certamente achando que sou uma maluca. "A louca dos gatos", como, inclusive, faço questão de ser chamada daqui uns anos. (Antes ser a "louca dos gatos" do que a madame acomodada num casamento insosso que virou amizade, como muitas conhecidas minhas.  
Voltei, limpei os olhos do Zeus e ambos resolveram brincar. Corriam feito loucos, pulavam um no outro e voava pelos para todos os lados. Limpei, varri, coloquei comida, água e, quase às 2 da madrugada, dormi. Em torno de 5 horas o Pequeno Bolota vem até mim me acordar. Eu já sabia: caixinha de areia suja, Zeus deve ter feito xixi ao longo das minhas “longas” 3 horas de sono. Fui, limpei e não consegui mais dormir. Resolvi fazer uns cálculos de honorários judiciais de um processo lá do meu Estado (falido) que, espero, ainda "saiam" em 2018, uma petição e ler. 
Logo, eram 8 horas e minha manicure chegou. Tão logo ela saiu, comecei a faxinar os pelos das cadeiras, o vidro da mesa e da sala de estar. Depois, entre sair almoçar, pedir delivery e esperar a comida e dormir, optei por dormir. Todavia, estava ansiosa pelo reencontro de hoje à tarde! Com o meu lindo e gostosíssimo cliente com o qual encerrei 2017. Embora em dúvida quanto à minha energia mantida à base de água, coca zero, café, salame, queijo e pepino o encontro não poderia ser melhor, como tem sido desde que nos conhecemos.
Eu passaria, certamente, dias e horas conversando com ele e, logicamente, transando também, mas como isso não é uma possibilidade viável, curtimos nossos momentos. Especiais momentos, diga-se de passagem. Eu, atabalhoada com a organização da casa para os gatinhos que, a partir de terça ficarão sob os cuidados do cat sitter, tomei uma ducha e esperei-o de robe. Há alguns dias fiz compras na Loungerie virtual e comprei um conjuntinho branco bem básico, mas elegante, resolvi colocá-lo, mas não achei a calcinha...Risos... Então, esperei-o só de sutiã, salto e robe.
Na sala nos beijamos ardentemente e viemos ao quarto. Ele acariciava deliciosamente o meu corpo e, antes de ir tomar uma ducha, me chupou e me fez gozar. Tomou um ducha rápida e veio sobre mim, beijando-me. Pedi para ele tirar meu sutiã, então virei de costas e ele aproveitou para me chupar mais, lamber meu cuzinho e me deixar ainda mais louca de tesão. Colocou a camisinha e meteu assim em mim, comigo de costas. Depois de lado, de frente, enfim, fizemos sexo nas mais variadas posições, com encaixe perfeito e squirts que justificam a lavagem, novamente, do meu cobre leito que foi colocado terça-feira... Risos...
Considero-me realizada por hoje, agora pretendo assistir a um filme ou série, tomar um vinho e pedir algo para comer. Amanhã irei ao mercado, pois café e coca zero estão no fim. Da mesma forma, estou com gula de tomate verde com aceto balsâmico e sal. Hummm! Eu adoro.
Bem, fiquem todos em paz!
Beijos de luz!

quarta-feira, 3 de janeiro de 2018

Uma experiência inédita e fantástica com um cliente "pra lá" de amável na noite do 3º dia de 2018!

Boa noite gente linda!!!
Hoje fui, pela segunda vez, à casa de um cavalheiro lindo, querido e gostoso com quem me encontro há mais de um ano. Nosso sexo sempre foi bombástico!
Ele veio me buscar, chegando ao apartamento abriu um vinho, me ofereceu uma "crepioca", eu aceitei e ele mesmo fez para nós! Uma delícia! 
Depois de jantarmos, ele deu início a um jogo sensual que eu nunca havia experimentado!
Me vendou, tirou minha sandália e meu vestido e foi me conduzindo até o quarto. Sendo doce e imponente ao mesmo tempo, "amarrou" minhas mãos. Então começou a me acariciar, colocou leite condensado no meu corpo e lambeu, deu-me na boca juntamente com frutas e beijos ardentes. 
Foi me excitando aos poucos até tirar a minha calcinha, usou velas aromáticas e óleos deliciosos, me chupou e me masturbou a ponto de eu gozar muito, muito na boca dele, em seus dedos e, claro, lençóis. 
Após um bom tempo eu pedi para ele me comer, então ele colocou uma camisinha e meteu na minha boceta, sentindo cada gozo meu, sentindo o calor que eu emanava através de squirts e beijos. Desamarrou meus punhos e continuamos. Ele comeu meu cuzinho de frente para mim, erguendo as minhas pernas e sentindo eu gozar, depois, ainda vendada (gostei disso) pedi para ele me comer de costas e sentar sobre mim. Ele o fez. Quanto mais forte metia, mais eu gozava.
Demos uma pausa e eu fui tomar uma ducha, estava toda suada, adocicada e com sede. Tomei água após o banho e voltamos. Ele continuava excitado e, agora, sem venda, tornou a me comer inteira. Colocou a camisinha com a qual sentiu-se melhor, meteu na minha boceta e, entre squirts, arranhões contidos e algumas mordidas, saboreava os meus orgasmos múltiplos e sequenciais, além de gritos "abafados". 
Meteu mais no meu rabinho erguendo minhas pernas, me vendo e sentindo esguichar gozo. Depois de um tempo, pedi para ele tirar a camisinha e deitar-se. Chupei-o, desci chupar suas bolas enquanto ele se masturbava até começar a gozar, então abocanhei-o e engoli aquela porra quase tão gostosa quanto o leite condensado que ele havia me dado na boca.
Foi minha primeira experiência assim, com um homem lindo, inteligente, confiável e adorável. Um homem que me conhece bem e sabe me saborear e deixar-se ser saboreado por mim! Enfim, foi uma experiência fantástica! E, espero que seja a primeira de várias entre nós.
Após ele me trouxe para casa, afinal, eu estava preocupada com meus bebês depois de quase 3 horas longe deles. A partir do dia 09/01 o cat sitter começará a vir ficar e brincar com eles uma hora por dia, mas, até segunda-feira, sinto-me plenamente responsável pela alegria deles. Sinto que estão sentindo saudades da avó (minha mãe), Zeus, o mais velho, está retendo líquidos, quase nem usa a caixinha de areia! 
Os meus 10 dias em SC junto com minhas amadas tias e mamãe serão ótimos, mas prevejo minha preocupação com meus cats!
Bem, agora vou tomar uma água e tentar dormir cedo, afinal tenho manicure amanhã às 8h e limpeza de pele às 13h, além de um estupendo cliente às 16 horas (o lindo que foi minha última transa de 2017 na quinta-feira passada)!
Ou seja, a minha quinta-feira será relativamente agitada, mas, certamente, ficará deliciosa após às 16 horas!
Boa noite à todos!
Beijos de luz!

Encontro delicioso com meu cliente "number nine" para começar 2018 com o pé direito e muitos orgasmos!

Boa tarde povo lindo!
Eis que tive hoje o primeiro encontro de 2018! Com o gato, muito gato, gatíssimo "nono". Nono cliente, claro! Risos...
Que me acompanha há mais de um ano e sabe muito, muito bem como me agradar! Ele me contatou ainda de manhã e agendamos para logo a seguir, vez que ele estava próximo. 
Chegou, contei-lhe das minhas peripécias desde ontem sem minha mãe (ela foi à Passo Fundo/RS ver meus avós e ajudar minhas tias na loja delas). Estou lidando com a minha saudade e com a dos gatinhos que estão estranhando a ausência da avó. Ufa!
Viemos ao meu quarto e nos beijamos. Um beijo cheio de química como sempre tivemos, desde o primeiro encontro. Hoje ele não trajava terno e gravata, estava informalmente vestido, porém muito elegante. 
Na pressa eu vesti apenas um robe! Ele me despiu, me chupou até eu gozar seguidas vezes, lambeu meu cuzinho, terminou de despir-se e fizemos um 69 delicioso.
Gozei muito naquela boca maravilhosa até ele solicitar a camisinha para me comer. Alcancei-lhe e disse para ele meter no meu cuzinho. Virei de costas e ele meteu, gozei muito, lavei minhas coxas e o forro de cama que, obviamente, precisei colocar na máquina de lavar quando ele saiu.
Fiquei sobre ele, meteu na minha boceta, depois veio sobre mim, colocou um dos travesseiros embaixo do meu bumbum e comeu meu cuzinho assim, vendo e sentindo eu gozar com o pau dele no meu cu. 
Ele resistiu, me masturbou, saboreou o momento e a seguir gozou!
Deitou-se ao meu lado, conversamos um pouco sobre minha opção em não cursar o Mestrado no qual fui classificada para esperar o da UNICEUB e UNB, melhores em custo-benefício. 
Após ele foi tomar uma ducha, conversamos mais um pouco e ele foi. Eu fui limpar o banheiro dos gatinhos, tomei uma ducha, comi um sanduíche e deitei-me! Acordei horas depois, ainda sonolenta.
Logo mais à noite terei um encontro com um adorável cliente, meu parceiro desde 2016, em seu apartamento. Ele virá me buscar. Nosso último encontro foi apenas para tomar uns drinques e conversar no Balcony, afinal ele é solteiro e excelente companhia. Inteligentíssimo, além de lindo. Hoje teremos tudo o que temos direito!
Enfim, vou repousar mais um pouco com meus gatinhos! Deixo-lhes uma foto do que foi a minha tarde junto com Zeus no pós-sexo com o "number nine":

Foto de cara lavada, depois de um delicioso banho e umas 4 horas de sono... Risos...
Ah, hoje recebi um livro que um seguidor do MT me enviou! Estou apaixonada pela leitura!

Presente de Natal de um amigo virtual, não apenas meu leitor! Porque se tem algo de bom que a internet propicia é o encontro de pessoas afins, apesar da distância física em que se encontrem! Valorizem isso! Num Brasil cheio de manipulados imersos em ódio histérico e que tudo aceitam sem questionar, unir-se virtualmente aos indignados e questionadores é uma benção! 
Bem, fico por aqui!
Beijos de luz pessoas lindas!

terça-feira, 2 de janeiro de 2018

Primeiro "nude artístico" de 2018!

Sem mamãe, sozinha com os gatos, limpando os olhos do Zeus a cada 3 horas, dormindo, lendo de Sandel a Nelson Rodrigues, entediada, sem beber nada alcoólico desde o ano passado, resolvi tomar um banho e deixar esta imagem de nu "artístico" que eu mesma cliquei. Como todas as minhas fotos: sem photoshop e, no caso, de cara lavada (o batom é resquício do dia anterior- longa duração da Dior). E sim, de óculos, porque é assim que eu fico no conforto do meu lar. 




Tudo do melhor nesta foto: da mente a alma. Do corpo ao beijo. Da simpatia com quem a cativa à solicitude e carinho. Do bom humor à cultura e letramento. Do fogo sexual ao bom diálogo. Da espontaneidade ao riso fácil! 

Todavia, procura quem quer, conquista quem merece, afinal, valores por valores, sem ação, classe e fineza não me fazem sequer levantar da cama ou largar um livro. E nunca farão!

O resto? Leva fora e faz post de ódio contra mim... Fazem-me rir! Como se eu estivesse dando atenção pra gente medíocre querendo ofender minha postura e aparência! Ha- Ha- Ha! Reservem seu ódio à quem tenha lhes feito mal ou, ao menos, sejam seus "conhecidos", porque eu, com certeza, não sou. E nem quero ser.

Obrigada. De nada.

Cláudia de Marchi





segunda-feira, 1 de janeiro de 2018

AVISO DE "RECESSO": 09/01 À 19/01.

Bom dia meus amados leitores e leitoras!

Estarei em Brasília até segunda-feira à noite (08/01), quando viajarei para Balneário Camboriú encontrar minhas tias e mãe e, após, irei com minha mãe curtir o hotel Costa Norte na praia de Ponta das Canas em Florianópolis/SC, onde ficaremos até o dia 19/01 pela manhã, quando retorno.

Quem desejar me contate até lá, nunca esquecendo: só agendo encontros com quem chama no WhatsApp com foto e e que seja esteticamente agradável (para o meu gosto)!

Me procura quem quer, conquista a minha companhia quem pode!

Os valores são inegociáveis. Para informações sobre eles acessem o link: http://www.claudiademarchi.com.br/prazeres.html e me procure APÓS!

Beijos de luz para quem é da luz! Aos demais: "iluminem-se" bem longe de mim e procurem outra qualquer!

Cláudia de Marchi.

domingo, 31 de dezembro de 2017

Sobre um ano de novas oportunidades e velhos-misóginos padrões a serem desconstruídos (ou "Porque nem toda 'puta'").


Sobre um ano de novas oportunidades e velhos-misóginos padrões a serem desconstruídos (ou "Porque nem toda 'puta'").


O que esperar de 2018? Bem, eu espero escrever vários artigos jurídicos, fazer minha nova Especialização e estudar para os programas de Mestrado da UniCEUB e da UNB, se houver, já que refuguei a minha aprovação na UCB após ler o programa do UniCEUB (nota máxima pelo Capes) e achar o custo-benefício da Católica ruim. 
Pretendo continuar distante de gente falsa, de homem machista e misógino e de mulheres pseudo-feministas que não sabem o que significa sororidade, respeito às opções alheias e coerência. Pretendo continuar jogando na cara de homem besta quando ele é ofensivo “sem querer” com as mulheres, porque repete o discurso misógino do patriarcado que está incrustado no seu inconsciente (tudo o que entra pode e deve sair!). 
Pretendo continuar sambando na cara da “família tradicional brasileira” que vive de preconceito, foto bonitinha no Instagram e casamento insosso por comodismo, carência e “pelos filhos”, afinal a sociedade “cobra”. 
Pretendo votar, inclusive, meu camarada! E sim, pode me excluir ou me bloquear, mas eu vou de Lula ou em quem ele indicar. Manoela D’Ávila e Ciro Gomes me agradam, inclusive! Espero, antes de tudo, que tenhamos eleições e que a democracia seja respeitada e a desigualdade social combatida! 
De resto? Acho que me surpreender um pouco e positivamente com a raça humana já é um desejo bem, bem ambicioso! Prefiro deixá-lo de lado (vide print abaixo). Espero que, tal como em 2017, eu me livre rapidamente de toda pessoa babaca, interesseira e limitada que se aproxime de mim, pessoal ou profissionalmente. 
De mais a mais, desejo que vocês tenham sorte e façam um 2018 excelente através de escolhas maduras, seguras e inteligentes, porque o seu ano e a sua vida não serão diferentes se você continuar igual!
Sobre necessidade de evolução, vejamos: aos 11 minutos do último dia de 2017, não poderia deixar de surgir um macho ávido por passar vergonha e ser bloqueado, porque não presta-se a ter o mínimo de fineza no que tange aos horários de contato. Vai ter acompanhante empoderada dando fora e colocando homem sem classe no seu devido lugar! Ah, vai ter, vai ter, sim senhor! 


Aos cavalheiros, a minha doçura, aos machistas e/ou burros, uma boa dose de veneno e fel. Engole quem pede! Sou exigente, seletiva e anti-idiotas, eis um direito meu! Não gosta? Procure outra, o mundo está cheio de mulher se “vendendo”: seja por uma noitada de bebedeira paga por “sua” conta, seja pelo sonho do casamento e de filhos, seja por um parceiro abonado ou de família rica. 
Nem toda "puta" é acompanhante de luxo, garota de programa ou prostituta, tem muitas por aí fingindo amor e prazer para não perder luxos ou o status de “senhora casada”, nem toda “puta” é desesperada por dinheiro, nem toda "puta" tem amiga para fazer festa e ouvir música ruim em alto volume, nem toda "puta" sonha em aparecer na TV ou virar panicat (deusmelivre!).
Nem toda "puta" quer se "encostar" em político idoso, desonesto e dependente de Viagra, nem toda "puta" se intitula universitária, porém não diferencia "mas" de "mais", nem toda "puta" quer o tiozão rico para andar ao seu lado como objeto decorativo. 
Nem toda "puta" atende telefonema ou WhatsApp na madrugada e sai correndo e se expondo a riscos para “faturar”, nem toda "puta" aceita qualquer abordagem ao telefone ou WhatsApp, nem toda "puta" aceita pechincha, nem toda "puta" quer ver a outra se dar mal para ela se dar bem, nem toda "puta" reproduz o machismo e acha interessante fazer vídeos e fotos ginecológicas para se vender como um pedaço de carne na internet, nem toda"puta" usa drogas ilícitas e lícitas diariamente, nem toda "puta" se porta como "puta", nem toda "puta" usa legging e saia mostrando o útero, nem toda “puta” caça cliente em qualquer lugar que vai, nem toda “puta” topa tudo por dinheiro.
Nem toda "puta" precisa dos seus conselhos sobre economia e assuntos afins, (aliás, ela pode saber mais do que você sobre muita coisa). Nem toda "puta" só lê a "Boa Forna" e, se muito, a revista "Nova"! Nem toda "puta" tem vergonha do que faz! (Afinal: se tem vergonha, faz por quê?). Nem toda "puta" encena prazer, chama o cliente de "meu amor" e cronometra o encontro para poder, na sequência, atender ao quarto cliente do dia que ela vai continuar a chamar de “amor”, pois impossível decorar os nomes.
Nem toda "puta" frequenta lobby de hotel e distribui cartão para taxistas e porteiros, nem toda "puta" finge se sentir bem com você e nem toda "puta" vai querer você! Aprendi nos últimos 20 meses que falta muito para os homens e mulheres evoluírem e deixarem o “umbigocentrismo” de lado, que falta muito para haver sororidade entre as mulheres e para todos deixarem de reproduzir discurso misógino, limitado, hipócrita e machista. Mas, um dia a humanidade evolui. Ou não, to me lixando! Eu evoluo. Todos os dias e sempre. Para tolerar todo o resto existe minha mãe, minha família materna, vinho, Aperol Spritz, meus gatos, seriados e livros.
Cláudia de Marchi
Brasília/DF, 31 de dezembro de 2017.

quinta-feira, 28 de dezembro de 2017

Um segundo encontro ainda mais delicioso que o primeiro...

Boa noite meus adoráveis seguidores e seguidoras!

Há mais de uma semana estava com um segundo encontro marcado para hoje!
Lembram-se daquele cara alto, grisalho, forte, bem dotado e com oral perfeito que, antes de sair do banho eu pensei que só podia ser catastrófico, vez que tão lindo?! Bem, hoje nos reencontramos.
Além de bonito como sempre, estava bronzeado! Uma tentação! Desta vez ele me chupou antes de ir tomar seu banho. Eu gozo em 60 segundos com o oral dele. É simplesmente fabuloso!
Tirei o vestido e logo ele saiu do banho! Veio sobre mim, beijando-me os seios e esfregando aquele delicioso pau no meu corpo. 
Estava sedenta por chupá-lo, por senti-lo na minha garganta! Chupei ele até ele me chamar para meter em mim. Colocamos a camisinha e eu sentei sobre ele, gozei litros!
Depois ele me colocou de costas e meteu na minha bocetinha apreciando minha bunda, eu segurava os gemidos fortes de orgasmos intensos. Logo ele começou a masturbar o meu cuzinho, então eu pedi pra ele meter nele!
Quanto mais forte ele metia, mais eu esguichava entre as minhas coxas! Uau! Depois de muito gozo, ele terminou gozando.
Pegou uma água no frigobar enquanto eu fui ao toalete, ficamos conversando! Papo gostoso, de tudo um pouco! Disse-me, inclusive, que eu sou muito doce e nem pareço a moça que dispensa os infames no Whatsapp. E não sou: eu sou um doce para quem é educado e doce comigo, simples!
Depois continuamos, ele meteu na minha boceta e me levou ao delírio, porém não gozou de novo.
Foi para o banho e, a seguir, para casa.
Ele pagou a hora e eu nem vi que havíamos ficado duas! ... Risos... Terei que "cobra-lo" noutra oportunidade! Risos... Um sexo daqueles é de fazer a gente se perder em horários e valores mesmo! É demais! Esquece-se do próprio nome, mais ainda dos "honorários profissionais"!... Risos... Dá é vontade de chamar um padre e um juiz de paz pra viver sentada naquele pau e conversando com um homem daquele nível!
Bem, agora vou sair jantar com um querido amigo! Fica a foto...

Beijos de luz!

quarta-feira, 27 de dezembro de 2017

Do extinto @claudemarchi2 ao machismo em face de uma cortesã empoderada que vai incomodar aos hipócritas até morrer!

Bueno, meu povo, acordei cedo, animada e disposta a falar sobre a perda injusta, não comunicada previamente e, consequentemente, sem direito a defesa que tive do meu Instagram @claudemarchi2. A conta @claudemarchi que perdi em 2016 ocorreu da mesma maneira, sem aviso de conteúdo impróprio e no auge da minha “fama” virtual. Tudo o que eu postei nelas está no meu Facebook (acessem lá o álbum Instagram) e nunca houve banimento ou queixa. 
Qual seria, então, “a questão” vez que além das minhas crônicas, de postagens feministas e esquerdistas, de expor macho escroto anonimamente e de postar algumas fotos minhas (e inúmeras dos meus gatos), eu nunca assediei ninguém, nem fui contra as normas da rede? Eu não sei! Os e-mails que recebi são todos iguais a este aqui abaixo e só me foram remetidos APÓS eu fazer reclamação. 

Eles são genéricos (para não dizer INÚTEIS), em sua “resposta”. Mas, haveremos de convir num ponto: eu incomodo gente de mente tacanha com meus textos, minhas opiniões políticas, minhas profissões, meu anti-machismo, minha independência da aprovação masculina, ainda que sendo cortesã. (Sobretudo por ser uma!) As rejeições a incontáveis homens de todas as classes sociais e estilos assusta e ofende o miserável ego dos machos limitados: eles se identificam com o “coleguinha” e se sentem “linchados” junto com ele (retrato da boa e velha “fraternidade” que patrocina a cultura do estupro, por exemplo!). 
Ouvi, recentemente, (no segundo encontro com mais de 3 horas de duração), de um cliente que “logo eu vou querer parar de trabalhar, porque não faço muitas coisas que as demais fazem e minha lista de exigências é ‘enorme’” (ex-cliente agora, claro! Soubesse eu, antes, como o cabra pensa nunca teria me “dado” a conhecer!). 
Ou seja, a ideia de uma acompanhante de luxo que não sai com casais ou “coleguinha” para satisfazer o falocentrismo masculino, que não participa de “surubas”, que não “atende em domicílio”, que não vai caçar políticos e “abestados” em boates “de luxo”, que não está disposta só a dar prazer, que cobra “bem” e ainda escolhe muito, que dispensa macho feio e/ou analfabeto funcional no WhatsApp e até mesmo pessoalmente se o beijo ou conversas antecedentes a “consumação” do encontro forem ruins, não é socialmente bem recebida num mundo que estigmatiza as acompanhantes/garotas de programa/prostitutas (faço distinção de classes, vide a matéria do início do ano na Folha de São Paulo através do Google ou no link "na mídia" em www.claudiademarchi.com.br) como as que “topam tudo por dinheiro”, ou seja, qualquer macho rejeitado ou mulher anti-feminista enciumada pode ter feito denúncias falsas contra meus perfis. Como dito, eu não tive o contraditório. 
Mas, sabem porquê demorei tanto tempo para fazer este post? Porque, no fundo eu não ligo muito! Vai ter Cláudia de Marchi estudando na Academia, na literatura, no site pessoal e blogs, na cama com quem escolher, no pensador.com, apaixonada e “só” no magistério e na advocacia se um dia quiser e em quantos perfis tiver que fazer, incomodando a sociedade hipócrita e misógina até morrer! A solução para quem está desagradado? Morra antes e seja feliz: aproveite a oportunidade de contribuir com a redução de imbecis no mundo em 2018 e faça do universo um lugar melhor.
Cláudia de Marchi
Brasília/DF, 27 de dezembro de 2017.

Um novo e mega-gostoso cliente nesta linda terça-feira!

Boa noite prezados leitores e prezadas leitoras!
Eis que nesta linda terça-feira recebi um novo, belíssimo e super gostoso 
cliente que acompanha as matérias sobre mim e meu site, há meses!
Mais bonito pessoalmente do que na foto no Whatsapp, chegou conquistando o Zeus que estava na porta fazendo charme, como de costume.
Viemos até meu quarto e logo nos beijamos! Uma química estrondosa, diga-se de passagem! Ele abriu o vestido que eu usava, colocou-me na cama e me chupou até eu gozar muitas vezes!
Depois pediu um 69! Pau grande, largo, engoli-o praticamente inteiro e não tardou para ele gozar. Deitamos, pegamos uma água e ficamos conversando. Muitas ideias e opiniões em comum, nos divertimos muito! Quando conversamos sobre sexo e experiências, ele, mais experiente do que eu, porém mais jovem, deixou escapar que nunca fez sexo anal!
Uau! Que tesão isso me deu! Beijei-lhe na hora e logo ele ficou excitado. Peguei a camisinha maior que estava sobre o frigobar, ao lado da minha cama, e ele colocou. Sentei com minha boceta nele e gozei tanto que meu cuzinho já estava molhadinho. Então sentei com meu rabo nele, "meio" de surpresa! 
Ele foi a loucura! Para conseguir se segurar um pouco mais colocou-me de lado, mas vendo minha bunda e o pau dele entrando no meu cuzinho, não tardou para gozar novamente. Neste momento eu tinha feito squirts incríveis e molhado as minhas e as coxas dele!
Enquanto, extasiado, ele tomava uma água, após tirar o preservativo no banheiro, eu fui tomar uma ducha. Voltei, conversamos mais um pouco e ele começou a me chupar de novo!
Uau, que delícia! Voltamos ao 69, mas dessa vez ele quis gozar na minha cara, vendo a porra adentrar na minha boca e eu engoli-la. Eis que, apenas aí, o gostoso da tarde de quarta-feira se "entregou"!
Pagou exatamente o montante atinente a uma hora e meia, prometeu voltar assim que suas férias terminares e foi para casa!
Eu fiquei feliz e rosada!... Risos...
Nesta época a cidade costuma esvaziar, confesso que com meu grau de seletividade não chego a "estranhar" tanto. Como costumo dizer: a maioria masculina (ou melhor: a maioria humana, independente de gênero) é idiota, logo, muitos homens não são sinônimos de muitos clientes, mas de muita encheção de saco... Risos...
Logo, apesar da época de final de ano, quedo-me realizada com as boas surpresas que tenho!
Beijos de luz e bom restante de semana à todos!

domingo, 24 de dezembro de 2017

Véspera de Natal profana, regada à sexo e algumas elucubrações no melhor estilo Carl Sagan!

Boa noite meus lindos leitores e lindas leitoras!

Eis que tive uma véspera de Natal deliciosamente profana com um cliente que atendi uma vez e que, posteriormente, mostrou-se adorável, ao menos sóbrio e sem falar "só as suas opiniões", em sua maioria, desprovidas de empatia e afetuosidade sobre o mundo e o universo que ele crê possuir expertise, porque leu o livro da Bruna Surfistinha, Lola B., da louca do hidrogel e, infelizmente, o meu também... Risos... Eu já falei para vocês que depois do "mas" e antes do "é só a minha opinião", de regra, nada se aproveita? Pois é, via de regra isso ocorre: a pessoa afirma algo, agrega o "mas" e defeca preconceito, ou então faz um monólogo preconceituoso, machista e sem base na vida real das pessoas e, depois solta um "é só minha opinião". E é, de fato. Uma opinião merda, mas, "só" a sua opinião e ela diz mais sobre quem você é do que sobre o que ou quem você fala.
O cara falou seguidas vezes que, como não faço o que não me dá prazer (suruba, troca de casais, ménage com mulheres, atender casais, ir à motéis ou residências, festas de boêmios, despedidas de solteiro e etc...), não sou vocacionada à "área" e logo sairei dela. Bem, lógico, até posso sair e pretendo investir em estudo e escrita num futuro relativamente próximo, mas não por não amar sexo! Faço tudo que gosto, sou egoísta sexualmente, me procura e contrata o cavalheiro que sabe disso. Até hoje nenhum cliente meu reclamou da ausência de atitude, artificialismo ou entrega total ao sexo, por mim. 
O cidadão parou num período arcaico da história em que uma cortesã tem que sujeitar-se à tudo por dinheiro e para satisfazer quem lhe contrata para ser considerada "apta" ao ofício, ainda que seja a chata artificial que chama o macho de amor e 10 minutos depois fica falando "vai, goza pra mim, amor", só para a transa terminar logo e ela atender outro para faturar mais. Ou aquelas "mimizentas" que chupam timidamente, precisam de lubrificante e usam até xilocaína para fazer anal!... Risos... 
Creio que ele me viu como um animal num zoológico e quis me conhecer por curiosidade, e, após umas 3 ou 4 horas de sexo nesta noite, ele revelou seu pensar julgando o casamento de uma ex-cortesã que eu admiro e ela a mim.
Mas, sem reclamações excessivas! Ao menos o sexo foi ótimo e eu inaugurei uma calcinha de couro e um vestidinho preto que estava desde 2015 no meu guarda-roupas! Vejam:

(Agora, sobre a vida, uma divagação...)

Eu cheguei numa fase da vida que lamento muito o fato de as pessoas falarem. O ser humano se revela quando fala, quando questiona, quando julga, quando “só da a sua ‘humilde’ opinião”. E nisso ele se mostra enfadonho, doente, cruel, preconceituoso e limitado. Eu adoro a minha profissão por poder, 9 em 10 vezes, ter prazer “antes” e diálogos profundos posteriores a ele, pois, de regra, muita conversa antes me broxa e eu curto objetividade antes e a intensidade durante e depois, posto que, via de regra, algumas subespécies do “bicho homem” sempre tem alguma idiotia para revelar, seja, por exemplo, o fato de ter vindo à mim por “curiosidade”, porque leu nos jornais, G1, UOL, Folha de SP, Catraca Livre, Zero Hora, Metrópoles, ou tabloides estrangeiros, seja porque “ouviu” sobre mim na CBN (me sinto um ser num zoológico humano no caso dos “curiosos sociopatas”), seja algum preconceito não sutilmente “velado”. 
Nada mais excitante do que um cérebro ativo e uma boquinha que sabe quando agir e quando calar. Mas, às vezes isso não ocorre. Aparentemente tem homem que liga o “modo” verborrágico e só para depois de lhe fazer, como dizem na minha terra, “garrar” nojo. É a vida, irmão, é a vida! O ser humano tem muito o que aprender com os bichos. Observar e calar são dois grandes exemplos, porque depois da palavra lançada, não adianta “mimimi não foi minha intenção” e embromações afins! 
Ofendeu “sem intenção”? Então você tem a inteligência emocional de um nabo! Se é para ofender, capricha, companheiro! Faça querendo, ao menos mostre que você domina a sua mente e a sua língua. Eu sou “dessas”: não venho ao fim de mais um ano pedir perdão para pessoa alguma por ter lhe magoado “sem querer”, porque, hoje em dia, quando eu magoo alguém é por vontade, é calculando e medindo as palavras mais pérfidas para atingir e ferir o ego do vivente. 
Morro de preguiça de quem magoa “sem querer”: primeiro, por lhes faltar sensibilidade e empatia, segundo, porque lugar de quem não consegue se colocar no lugar de seu interlocutor é numa clínica psiquiátrica. Eu to exausta desse mundo de gente cruel “sem querer”. Vejo covardia, ausência de empatia e de humanidade, vejo um universo de asnos maldosos. Salvo raríssimas exceções - que eu amo e são por mim amadas (e sabem disso)- eu prefiro os bichos às pessoas! 
É estranha a arrogância das pessoas! Algumas creem que, porque leem meu blog, leram meu livro, me seguem no Facebook, Instagram e Spotify, me conhecem! Ah, fazem-me rir! Eu sou muito mais e melhor do que escrevo, falo e exponho, sou intensa, sou doce, sou veneno, sou cura, sou muito mais do que me imaginam ser e esta parte eu guardo para quem eu amo e me ama do fundo da alma, pois os demais são só, os "demais": gente que julga por ilações, gente que generaliza, gente limitada.
Ah, os bichinhos! Eles são mais gente do que muita gente! Eles têm o meu apreço. Mais, eles merecem todo o afeto que eu guardo num lugar bem especial (e enorme) no meu coração! O afeto que só quem cativa a minha admiração ganha. E, na atual conjuntura da humanidade, um cãozinho sarnento mostra-se mais merecedor do amor que tenho para dar do que um ser (teoricamente) “humano” e bem letrado. Como diria Vinícius: “é fogo irmão, é fogo irmão!”. 
Mas deixo-lhes com este trecho do meu adorável Carl Sagan. (...) 

E sobre o Natal? Mais uma data. Apenas uma data. Que nunca valerá nada enquanto o ser humano não souber respeitar, ouvir, compreender, ser empático e amável. Ser mais humano, mais gentil e mais doce, e não um poço de conceitos banais, superficiais e limitadores de muito aprendizado e alegrias que só a liberdade de espírito, alma e mente permitem. 
Cláudia de Marchi
Brasília/DF, 25 de dezembro de 2017.


quinta-feira, 21 de dezembro de 2017

Dos contatos mais imbecis de dezembro, do "meu tipo" de homem, da hipocrisia das pseudo-acompanhantes de luxo (decadentes) e da felicidade falsa e "forçada" em períodos natalinos!

Boa noite gente linda que me acompanha!



Última crônica "crítica" do ano, sentem-se, sirvam-se uma boa bebida e a degustem do texto sem nenhum ânimo libidinoso...

Lamento por quem está esperando um relato de um encontro repleto de oral, anal e gozos homéricos, né?! Mas, sinto muito, hoje não irá rolar.

Neste período do ano, para uma cortesã da minha classe e nada afoita apenas pelo dinheiro, é época de descanso da pele, leituras e, como boa escritora que sou, de escrever muito! Surgem, de regra, homens feios, de português catastróficos, muito novinhos, outros com uma carinha tão humilde que dá vontade de fornecer-lhes uma cesta de Natal, logo, me broxam e eu prefiro cuidar do corpinho, da pele e não fazer coisa alguma, afinal, eu sempre guardo uma graninha para nunca precisar descer do salto e agendar encontros com qualquer cidadão só pela grana ou, menos ainda, aceitar pechincha de macho sem classe.

Nestes dias conheci uma moça que também é acompanhante. Rimos muito, pois tivemos um cliente em comum. Um jovem que parecia apaixonável, mas que aplica aquele papinho de "doce menino" para todas. Declarou-se amorosamente para ela, mesmo sem nada saber acerca da sua vida pessoal, todavia, confesso que a coincidência foi cômica.
Eu curti muito nossos papos, mas não nego que ela é diferente de mim na disposição! O que eu admiro: ela curte e quer aprender o lance da dominação, é bissexual vocacionada, atende casais, gosta de mulheres de verdade e teve mais experiências, em menos tempo de trabalho do que eu, trabalhou junto com outras "acompanhantes" aqui em Brasília e fora daqui.

 Sabem, aquelas famosinhas by Luciana Gimenez que mentem que cobram R$ 1.000,00 a hora e cobram no máximo R$ 400,00, atendem até uns 4 num dia no tradicional estilo: o cara mal colocou o pau e a mulher começa: "Vai seu gostoso, ui que pau gostoso, goza pra mim..."...Ha-Ha-Ha! Nem estão aí para se entregarem ao sexo e curtirem, querem é arrecadar grana, nem que seja para desperdiçar em roupa vulgar, álcool e certas drogas. Vergonhosas, porém está minha conhecida parece ser bem ciente e antenada. Legal ela! Para eu que sou antissocial, fiz um grande avanço nos últimos 15 dias e, claro, conheci, por parte de uma moça mais integrada à realidade, o quão baixo essas "pseudo-famosinhas" descem pelo vil metal. 

Descem tanto que quem se torna vil e indignas são elas, coitadas.
Mas, vamos à diversão!
Vejamos os meus contatos atuais, pois NÃO postarei mais prints no meu novo Instagram (@claudemarchi3) ou Facebook, porque os recalcados fazem denúncias falsas e as redes não oferecem contraditório e ampla defesa. Olhem a resposta que recebi após a exclusão do meu perfil @claudemarchi2 em que eu tinha 5600 seguidores:
Meus seguidores sabem muito bem que nunca postei nada vulgar. Creio que, além das postagens esquerdistas, tenham ocorrido denúncias falsas de assédio e etc., para me prejudicar. 
Gente frustrada e desocupada faz isso, ao invés de ter um bom orgasmo!
Bem, mas vamos a seleção das vergonhas de dezembro:

1- Aqui começamos com um cara que atendi dia de finados de 2016 e em novembro deste ano, mas bloqueei a seguir, porque achei a foda horrível: língua presa no beijo, oral ruim, transa "narrada"! ele chegou a dizer que "ainda bem que o pau dele não é grande, pois eu engolia inteiro", tudo enquanto eu o chupava, ou seja, broxante em grau máximo!
Bloqueei em tudo, mas não sabia que ele tinha Whatsapp até ele me escrever e eu me obrigar a ser franca, já que ele sempre foi tão doce e até cartas me escrevia:




Em certos casos a sinceridade é requerida e eu não consigo mentir, já que havia bloqueado e me escondido para não precisar ser franca.
Ele me contou de uma mulher de clitóris grande que ele transa na capital do Estado onde mora e que ela disse que ele faz um ótimo oral! Nossa, nessa segunda e última transa ele mal usava a língua para beijar, parecia estar presa, grudada no céu da boca!
Só gozei, porque eu gozo fácil, me entrego, mas daí a dizer que foi gostoso, ah, não! Foi digno de "never more", mesmo!

2- E o que dizer deste abjeto que não tem fineza nem para abordar uma acompanhante de luxo?

 Imagino o "tipinho" que sai com ele. Coitadas!
Um cara desses é um risco previsto: desrespeitoso, notoriamente a procura de um objeto sexual para se satisfazer.
Um nojento que eu jamais aceitaria próximo a mim!

3- Este é o Cláudio, o cara que tem foto de perfil ostentando o corpinho (grande bosta!), mas não tem cara. É o homem "sem face" e que tem vergonha de mostrar-se.


4-  E este aí é incapaz de ler um site e anúncio para descobrir "como faz para me ver". Ha-Ha-Ha! Esse daí não encontra o ponto G nem com a ajuda do pai-de-santo do Michel Temer.

5- Eis o moço que nunca transou.
Não tinha foto no perfil, mas desprezo.
O único virgem com quem me encontrei era filho de um conhecido e me fez chupá-lo com camisinha. Um jovem encucado. Uma das piores transas que tive, apesar de ele ser bem lindinho. 
Da inabilidade com a língua portuguesa do cidadão aí do print? Prefiro nem comentar.

Aproveitando o gancho, final de ano e tal, farei uma revelação que fiz, ainda hoje, no meu Facebook e novo Insta (@claudemarchi3): qual o meu tipo de homem!

Fiz o post baseado nos personagens de alguns de minhas séries favoritas!

Abaixo a foto e legenda:


Sempre me perguntaram: 
“Cláudia qual o teu ‘tipo’ preferido de homem?” Havia um tempo, quando jovem, em que eu tergiversava. Em que o meu tipo de homem preferido era o que me tratava como o suprassumo do universo, o que me admirava, me beijava os pés e, mesmo que resistindo, perdia até o orgulho para ter-me ao seu lado. 
Vamos lá, amiguinhos, vocês assistem ou já assistiram à alguns seriados famosinhos? Tipo House M.D., Criminal Minds, Grey’s Anatomy, Elementary ou Law and Order SVU? Bem, se sim, segue aí o meu “tipo” de homem. 
O cara sério. O de cara fechada, porém charmoso (para mim 1 ml de charme vale mais do que 1 litro de beleza). O sagaz, o sarcástico e de humor peculiar. O intolerante à idiotas, o observador e sincero. 

O introspectivo, afinal um homem que se “preze” deve ser um “lord” (“damo”) na sociedade e um (“puto”) devasso na cama (como boa gaúcha eu cultuo está ideia, porém não apenas para as damas, como eu, que, modéstia a parte, sou uma dama com "D" maiúsculo fora da cama e totalmente despudorada nela). 

O inteligente, o caseiro, o “quase” antissocial, o de poucos amigos, o anti-herói. Playboy? Novinho metido a “rei do camarote”? Super simpático e amigo de todos? Baladeiro com abdômen tanquinho, bíceps enorme e carro esportivo? Dispenso! O meu “número” mesmo se afina à estes personagens aí! Eu lamento que eles não sejam reais, mas ainda bem que a gente dorme e sonha e sempre tem um cavalheiro que cativa a admiração, a tara e o desejo insano da gente, ainda que não esteja toda semana conosco, mas os momentos juntos, valem cada segundo de espera.

Eis que, findo aqui o meu texto que foi dos coitadinhos do mês à revelações essenciais sobre o que eu considero, de fato, homens interessantes, basta ter um pouco de cultura inútil no repertório, ao que a Netflix se presta com maestria.

Bom começo de véspera de Natal, estas datas que crianças amam e que os adultos abusam da boa comida e bebida, porque a pressão para ser a perfeita "família de comercial de margarina" é enfadonha demais!

Compaixão? Espírito natalino? Há de se ter sempre!!! Isso se chama caráter e empatia. Alegria, entusiasmo, felicidade? Haverão de ser sempre cultivados dentro dos limites que nosso cotidiano permite, o resto não passa de imposição midiática e capitalista pró-consumo, hipocrisia e falsidade, como sempre, digo, como em todas as "datas comerciais" cujo sentido imaterial se perde em meio à tanto "faz de conta".

De toda forma, bom Natal, muito amor, alegria, união e, claro, antiácido, Neosaldina, Engov e alcachofra em cápsulas! Ha-Ha-Ha!

Beijos de luz!
Cláudia de Marchi.
Brasília/DF, 21 de dezembro de 2017.